Corretor de Imóveis: A Tecnologia Não Irá Te Substituir

Corretore de Imveis e Tecnologia

Muito pelo contrário. Os avanços tecnologicos podem ser utilizados para aumentar a sua eficiência

A tecnologia avança numa velocidade nunca vista antes.

Os smartphones, que são utilizados por bilhões de pessoas, tem um poder de processamento muito maior do que as espaçonaves que levaram o homem à lua na década de 1960.

Carros que dirigem sozinhos, sem motoristas, já são uma realidade.

E limpar a casa nunca foi tão simples com robôs que nos ajudam a fazer isso sem a nossa presença.

Se por um lado as inovações trazem perspectivas de um futuro melhor, por outro, há muita gente que se sente ameaçada.

Muitas pessoas tem medo de se tornarem obsoletas ao imaginar que podem ter o seu trabalho substituído por computadores.

É natural que os corretores de imóveis também se sintam ameaçados.

Você é ou conhece algum corretor que acha que vai ser substituído pela tecnologia?

Então não precisa se preocupar. Os computadores não irão substituir os corretores de imóveis, porém quem não utilizar a tecnologia ao seu favor irá ficar para trás.

Computadores e seres humanos são completamente diferentes

No livro “De zero a um: O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício”, Peter Thiel, um dos fundadores do Paypal, que hoje é uma das maiores empresas de pagamentos online do mundo, explica claramente a diferença entre computadores e seres humanos.

“Homens e máquinas são bons em coisas totalmente diferentes. As pessoas formam planos e tomam decisões em situações complicadas. Somos ruins em dar sentido a enormes quantidades de dados. Os computadores são exatamente o oposto: eles se destacam no processamento eficiente de dados, mas tem dificuldades para fazer julgamentos básicos que seriam simples para qualquer ser humano.

 

Em 2012, um super computador do google ganhou as manchetes após analisar 10 milhões de miniaturas de vídeos do YouTube e aprendeu a identificar imagens de gatos com 75% de precisão. Isso parece impressionante – até que você se lembre que uma criança de quatro anos de idade pode fazer a mesma tarefa sem falhas.

 

Quando um laptop barato vence os matemáticos mais inteligentes em algumas tarefas, mas um supercomputador com 16.000 CPUs não consegue vencer uma criança em outras, você pode dizer que humanos e computadores não são apenas mais ou menos poderosos do que os outros – eles são categoricamente diferentes .”

O Peter Thiel escreveu o livro em 2012 e talvez a tecnologia já tenha avançado à um ponto em que computadores conseguem reconhecer determinados tipos de imagens com maior eficiência que os seres humanos.

No entanto, a mensagem que podemos extrair é de que máquinas e seres humanos são completamente diferentes.

Existem qualidades e diversas características que apenas os humanos têm e que os computadores dificilmente conseguirão substituir num futuro próximo.

No mercado imobiliário, a interação dos corretores de imóveis com os seus clientes continuam sendo e por muito tempo serão fundamentais.

Afinal de contas, até hoje, nenhuma empresa inovadora do mercado imobiliário excluiu o corretor de imóveis do processo de venda.

Empresas Inovadoras e Corretores de Imóveis

Tanto no exterior quanto no Brasil, as empresas inovadoras que atuam na venda ou locação de imóveis ainda precisam dos corretores de imóveis.

É o caso da Redfin, Purplebricks e ComFree que inovaram no modelo de negócios, porém trabalham com corretores de imóveis contratados ou corretores autônomos parceiros.

Outras, como a Compass, que é uma imobiliária super tecnológica, oferece aos corretores parceiros ferramentas de última ponta que melhoram os resultados em marketing e aumentam a produtividade com automações no atendimento aos clientes. Não por acaso, em média, os corretores de imóveis que passam a trabalhar com a Compass aumentaram o faturamento em aproximadamente 25% no período de um ano.

O contato humano na compra e venda de imóveis é tão importante, que nem mesmo os corretores que trabalham 100% online conseguiram superar os corretores que passam boa parte do tempo realizando visitas e reuniões presenciais com seus clientes.

Uma pesquisa realizada pela GetAgent.co.uk, da Inglaterra, mostra que ao longo dos últimos 3 anos, os corretores online não conseguiram captar mais do que 8% dos imóveis que são anunciados nos três maiores portais imobiliários do país. Ou seja, mais de 90% das propriedades anunciadas no país fazem parte de imobiliárias e corretores autônomos.

street agents vs online agents
fonte: GetAgent.co.uk

Isso nos leva à conclusão de que a interação humana é fundamental no processo de venda.

Tecnologia complementa o seu trabalho

A venda de produtos de varejo, como os encontrados nos ecommerces, é totalmente diferente da venda de produtos caros e que envolvem decisões complexas, como a compra e venda de imóveis.

Roupas ou até mesmo aparelhos celulares são objetos que podem ser trocados facilmente. Porém, a compra de uma casa ou um apartamento é a decisão financeira mais importante e complicada da vida da maior parte das pessoas.

Se arrepender da compra de um imóvel é algo frustrante e que custa muito caro. Ao tomar uma decisão dessa magnitude, as pessoas se sentem mais confortáveis em lidar com outras pessoas, preferencialmente se essa pessoa for um profissional do mercado imobiliário.

A tecnologia pode e deve ser utilizada pelos corretores de imóveis para aumentar a eficiência e agregar valor à consultoria junto ao cliente.

Ferramentas de inteligência artificial podem tanto ajudar os corretores a traçar uma estratégia mais assertiva de anúncios, como também ajudá-lo na avaliação de imóveis com base em centenas de milhares de dados agregados de anúncios e transações. A InfoProp está tornando isso possível no Brasil, por exemplo.

Obviamente, os corretores de imóveis que não utilizarem a tecnologia para se tornarem mais eficientes, irão ficar para trás. O mesmo vale para as imobiliária. Falamos sobre esse assunto no artigo “Futuro das Imobiliárias: Morte ou Transformação?“.

No entanto, nenhum computador conseguirá entender as dores e necessidades do cliente.

Afinal de contas, apenas um ser humano consegue desenvolver empatia. E nenhuma venda é possível sem confiança.

E você. Também acha que o contato humano é essencial e insubstituível na intermediação imobiliária? Ou acredita que os corretores de imóveis estão com seus dias contados?

Deixe o seu comentário abaixo. Adoraríamos saber a sua opinião.